Teto lança o single "zumzumzum" com videoclipe cinematográfico que explora as suas dualidades

Escrito em 01/02/2024
Erica Costa - Música 360


Fotos: Divulgação


No registro audiovisual, o trapper passeia por todas as fases da carreira e mostra para o público que todas essas personas coexistem


Teto lançou nesta quarta-feira, 31, seu mais novo single, "zumzumzum". Se em 2023 o artista se destacou na cena com seus lançamentos e conquistou o título de cantor que mais esteve presente nos festivais brasileiros, de acordo com levantamento do Mapa dos Festivais, neste ano o trapper baiano promete fazer ainda mais barulho, conforme indica a onomatopeia presente no título da sua nova canção.

A música chegou para o público acompanhada de um videoclipe com uma produção cinematográfica, marca registrada da videografia dos artistas da 30PRAUM. Nos momentos iniciais de "zumzumzum", uma misteriosa figura de um sniper é apresentada para os espectadores, ele se posiciona e começa a mirar as janelas de um prédio que está à sua frente. Cortando para as cenas seguintes, o gancho do sniper fica no ar e nos próximos minutos o público acompanha Teto em diversas situações relembrando todas as fases da sua trajetória artística até o momento. A primeira aparição do trapper no vídeo é ao lado de duas mulheres que estão soldando uma escultura de uma cabeça gigante do artista.

Na sequência, começa um passeio pelas diversas fases do trapper enquanto ele entoa os versos "Não dá pra negar que eu queria ser alguém / a cena não vai me fazer refém / eu sempre soube que iria virar / agora que cheguei nunca vou deixar ninguém me derrubar". Esse passeio pelas fases do trapper é representado por janelas em que cada uma delas tem uma caracterização diferente, ambientando diversas temporalidades. Na primeira delas, a infância do artista é representada mostrando a conexão de Teto com a música na vida. Já a segunda janela é uma recriação do universo do EP "previas܂zip". Caminhando para a terceira janela, vemos o "caos" das Afterpartys, resultado das noitadas de shows. A última janela é uma referência ao single "Minha Vida é Um Filme", música lançada pelo artista no último ano em homenagem à Bahia celebrando suas raízes e mostrando para o público, até então, uma sonoridade diferente da que os seus fãs estavam habituados a ouvir em suas produções musicais.

O conceito do high fashion também está presente no clipe mostrando para o público o lifestyle do artista e as diferentes skins e lados de Teto. Em outro momento do vídeo, vemos o cantor montando um quebra-cabeça com o seu rosto.

Nos momentos finais do vídeo, a narrativa do sniper é retomada, mostrando-o carregando uma arma, mirando no prédio e Teto andando na rua pelas calçadas. O artista encara o atirador e ouvimos um estalo de tiro. Em seguida, policiais e seguranças aparecem correndo por um corredor dando a entender que o QG do sniper está prestes a ser invadido. Entrando no QG é mostrado um quadro de planos e táticas com estudos baseados na vida do Teto, indicando que o sniper estava há dias à procura do seu alvo. No encerramento do videoclipe, o sniper retira a máscara revelando para o público que o atirador é o próprio Teto.

Com os lançamentos realizados nos últimos meses, "Minha Vida é Um Filme" e "Mais Um Voo", Teto foi alvo de duras críticas pelos fãs mais conservadores do trap. As mudanças musicais e estéticas do trapper resultaram em um intenso debate nas redes sociais sobre qual o papel do artista: satisfazer as expectativas do público ou expandir os limites de sua arte? Em "zumzumzum", ele traz a mensagem de que todas as personas apresentadas para o público até o momento nas suas produções musicais coexistem, que ele acredita em seu potencial, quer mais é viver do que ama e da forma em que acredita. A proposta do artista é mostrar a sua verdade, a sua essência, referências e inspirações, não se limitando ou se prendendo a algum padrão.

O clipe de "zumzumzum" é uma realização 30PRAUM com direção e roteiro de Rafael Carmo. Já a direção criativa é de Teto, 30PRAUM e Rafael Carmo. A produção executiva é de Nil Souza, direção de fotografia de Victor Alencar e direção de arte de Annik Maas.



Música - "zumzumzum"

[ LETRA : ]

Essa porra não é pra qualquer um,

Meu nome tá causando zumzumzum,(zum-zum)

Joga na mala, empacota, (zum-zum )

Mocado e na pala isso pra mim é comum ,

Maos pro alto ,pros que se foram digo amém

Não dá pra negar que eu queria ser alguém,

A cena não vai me fazer refém

Eu sempre soube que ia virar

Agora que eu cheguei (tô aqui)

Nunca vou deixar ninguém me derrubar

História pra contar...(yeah)

O tempo não me ajuda

Me custam caro essas notas

1 milhão vai e vem, 1 milhão não me faz falta...

Essa porra não é pra qualquer um (não)

Meu nome tá cansando zumzumzum (ahn)

Joga na mala, empacota uhum (hum)

Eu fumo na blunt quando tô de jejum(hummm)

A conha é da forte ela quer jogar o bumbum,

Aperto um estirado de sobremesa,

O dinheiro já não sai mais da minha cabeça,

Não é pra qualquer um, ninguém vai querer que tu cresça,

A fama ela tem momentos que vem de surpresa,

(Tá bom)

"Dx eu dar um pega na baga"

Geral quer te usar como escada,

É só não jogar a toalha,

Muita história e pouca caminhada

e se eu não suporta, meu suporte nunca falha, (Okay)

E se eu não der conta, vou ter que puxar a navalha

Quebra cabeça eu monto, tô tentando chegar num ponto ,

Enquanto ces rendem assunto

Eu vo atrás de um lugarzim pra contar,

Todo dinheiro que eu juntar!

Essa porra não é pra qualquer um,

Meu nome tá causando um zum zum zum,

Joga na mala, empacota,

Eu fumo na blunt quando tô de jejum,

Essa porra não pra pra qualquer um

Fonte: Assessoria de Imprensa